domingo, 7 de dezembro de 2008

Carta dos jovens da I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente de São Paulo

Seguindo exemplos coletivos!

Águas de Lindóia, 04 de dezembro de 2008

Saudações a todos,

Realizamos no Estado de São Paulo na primeira semana do mês de dezembro de 2008 a I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (I CEIJMA), num encontro que reuniu jovens de lugares tão distantes, mas com a mesma idéia na cabeça e desejo no coração, a certeza de que podemos e “Vamos Cuidar do Brasil”.

Em três dias de trabalhos intensos podemos trocar idéias, fazer amigos, reforçar as opiniões que trouxemos, e acima de tudo sairmos fortalecidos desse encontro sabendo o quanto é importante conscientizar as escolas e as comunidades, mas o mais significativo ainda é colocar tudo o que vivenciamos em prática e servir de exemplo para outros lugares.

Agradecemos a todos que acreditaram em nós e junto conosco buscaram compreender que jovem também educa jovem, mas educa também todos aqueles que tem o coração e mente aberta, conscientes de que a mudança depende de todos nós e com isso assumimos e representaremos nessa carta essas responsabilidades:

• Cultivar a terra e melhorar a alimentação dos alunos das escolas e de todas as comunidades.

• Preservação do meio ambiente criando hábitos alimentares saudáveis.

• Recuperar a mata ciliar das margens do riacho das marrecas(SP), envolvendo a comunidade escolar e os ribeirinhos, conscientizando e estimulando ações positivas no ato de preservar e recuperar o meio onde se vive.

• Despertar em todos a consciência que a participação efetiva é indispensável para a obtenção do meio ambiente saudável, evitando o desperdício da água para a sobrevivência da biodiversidade.

• Articular as escolas com os órgãos executivos e legislativos, promovendo campanhas significativas para conscientizar sobre o problema do desperdício da água.

• Conscientizar os alunos de todas as comunidades escolares e seus familiares, bem como os vizinhos sobre a necessidade da reciclagem para economia do nosso País, melhorando e preservando o nosso meio ambiente.

• Buscar a diminuição do volume de lixo nos lixões.

• Proteger os mananciais por meio da arrecadação de óleo saturado aos finais de semana nas escolas através da comunidade.

• Evitar o desperdício de bens, conscientizando os alunos do perigo da destruição do meio ambiente.

• Orientar os alunos e a comunidade sobre a importância do uso da água de maneira consciente.

• Realizar campanhas de conscientização e vigilância nos municípios para preservação da água potável, conhecendo as nascentes refletindo sobre a sua conservação.

• Conscientização de toda a comunidade sobre a importância da preservação do meio ambiente e em especial reflorestando as áreas com árvores nativas e frutíferas para atrair fauna e flora.

• Criar mecanismos para uma ação ambiental transformadora, proporcionando condições e atividades individuais e coletivas nas escolas.

• Conservação e recuperação das águas, bem como fomentar estratégias de racionamento e tratamento de esgoto, tomando atitudes ativas que reflitam tanto local quanto global, pensando com responsabilidade no hoje e no amanhã.

• Proporcionar estabilidade e criar laços indestrutíveis com os indivíduos e a natureza, cultivando hortas nas escolas com hortaliças, verduras e legumes, inteiramente orgânicos, sem uso de agrotóxicos, levando a equipe escolar e os alunos a terem uma boa educação alimentar e com isso ter estudantes mais participativos e preocupados com desperdício e o reaproveitamento de alimentos.

• Transformar as áreas das escolas que estão improdutivas em produtivas, fazendo hortas orgânicas, onde tudo o que for produzindo nessa área será consumido pelos alunos na merenda escolar.

• Realizar coleta seletiva de lixo nas escolas, nos bairros e na cidade.

• Aproveitamento do solo e sua fertilização observando o potencial da sua extração vegetal com o direcionamento da produção a comunidade criando um paralelo à reeducação alimentar.

• Racionalizar o uso da água reduzindo as perdas na distribuição, e captar a água da chuva para reaproveita-lá. Para isso é fundamental a criação de ComVidas e Agenda 21.

• Promover uma discussão sobre a relação homem e meio ambiente, sensibilizando o público com medidas simples para a busca de energias alternativas.

• Orientar e conscientizar todos os alunos quanto à importância da purificação do ar para tornar o nosso planeta sustentável garantindo a sobrevivência humana.

• Mudar nossos valores frente às questões ambientais, melhorando a qualidade de vida transformando o ambiente escolar através de gincanas de arrecadamento de lixo reciclável.

• Aproveitar e ampliar o uso da luz natural nas escolas aplicando nos ambientes cobertos com telhas recursos de captação de luz com o uso de garrafas PET com água, substituindo as lâmpadas convencionais.

• Conscientização de todas as comunidades sobre a importância da preservação do ar e o ambiente onde vivemos, mostrando que através de pequenos atos como o uso de bicicletas em substituição aos automóveis poderemos melhorar a qualidade do ar que respiramos e do país em que vivemos.

• Restaurar a mata ciliar do Rio da Prata (SP), localizado próximo a uma unidade escolar através de uma ação conjunta com a comunidade e a diretoria do meio ambiente da nossa região.

• Melhorar o ar protegendo as árvores que ainda restam e plantar todas as que a forem possíveis, só assim a natureza voltará a sorrir de novo.

Nenhum de nós é tão bom quanto todos juntos...

Muito obrigado
Escrito por Jovens Delegados

Um comentário:

FLEMMING disse...

Que lindo trabalho! Principalmente nas férias de verão, distribuir panfletos ou saquinhos de lixo nos pedágios seria uma boa iniciativa.