sexta-feira, 29 de maio de 2009

Professores Leigos

retirado do IG Educação

No Brasil, 119 mil professores de escolas públicas e particulares não têm a formação mínima necessária para exercer a docência na educação básica. Os chamados “professores leigos” cursaram só o ensino fundamental (15,9 mil) ou o ensino médio regular (103,3 mil).

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) exige que a formação de docentes seja em nível superior, em cursos de licenciatura, admitindo-se o nível médio na modalidade Normal apenas para quem atua nos anos iniciais do ensino fundamental ou na educação infantil.

Essas e outras informações sobre a formação e o perfil do professor brasileiro foram apontados pelo Censo Escolar de 2007. Para resolver esse e outros problemas de formação dos professores que trabalham na rede pública de ensino, o governo lança amanhã (28) um pacote de medidas voltadas ao magistério.

Os professores leigos representam 6,3% do total de docentes pesquisados pelo censo e atendem 600 mil alunos. Entre os que possuem só o ensino fundamental, a maioria leciona em turmas dos anos iniciais do ensino fundamental e na pré-escola. Já os professores que possuem formação em nível médio, mas sem habilitação para o magistério, concentram-se em boa parte no ensino fundamental.

Segundo a secretária de Educação Básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda, para os "professores leigos" que atuam na educação infantil o ministério já oferece o Pró-Infantil, curso de formação que em 2009 atenderá 12 mil docentes. Dos 15 mil professores com escolaridade em nível fundamental, 8 mil concentram-se na Região Nordeste.

Na avaliação da secretária, a presença de "professores leigos" em sala de aula é grave, mesmo em etapas iniciais como a educação infantil.

“A creche e a pré-escola são espaços importantes para as crianças terem acessos a normas da socialização, da vida em grupo. Se elas são cuidadas por pessoas sem uma formação específica para lidar com a primeira infância, eles terão cuidado, mas não terão a educação”, avalia.

Inté mais, que coisa não?

Um comentário:

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Rogério,
vc sabe o que eu penso sobre a formação dos professores. Sinto muito, mas não é um diploma universitário que fará que o nosso país deixe ter professores leigos. Quantos não foram formados em 2008??? Da nossa classe, quantos ali estavam comprometidos????
Muita coisa precisa ser mudada para que a educação possa caminhar melhor. Eu mesma, tenho apenas um diploma!
Você sabe e presenciou algumas das nossas lutas pela melhoria do nosso curso.
DECEPÇÃO TOTAL!!!!
Hoje, sofro muito pela minha falta de preparo que poderia ter acontecido perfeitamente em três anos de faculdade.
PRECISAMOS TER UMA REFORMA GERALLLLLLLLLLLLLLL!!!!!
Bem, é isso aí... rsrsrsr e não esqueça 19 de junho, sexta feira, encontro da pedagogia!!! Maxims eu digo sim! Pelo menos algo de muito importante aconteceu nesse nosso percurso , esse laço gostoso que criamos, e não podemos deixa-lo desatar!